Para diminuir o risco de acidentes durante o Carnaval, a Operação Lei Seca contará com um esquema especial durante a folia, que irá durar de quinta-feira, dia 27 de fevereiro, até a quarta-feira de cinzas, 6 de março, em todo o estado do Rio, em saídas de blocos de rua, praias e cachoeiras. A previsão é de que aconteçam 70 ações no período, contando com um efetivo de 200 agentes.

Em 2018, a Lei Seca abordou, durante o Carnaval, mais de 6 mil motoristas. No total, 500 pessoas apresentavam índices alcoólicos acima do permitido, representando 8,1% do total de abordagens. Além disso, foram rebocados 229 veículos, 339 carteiras de habilitações foram retiradas e 1.522 multas aplicadas.
A Lei estabelece que qualquer quantidade de álcool registrada no bafômetro sujeite o motorista à chamada “infração gravíssima”, o que acarreta em multa no valor de R$ 2.934,70. De acordo com estatísticas do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro da Escola Nacional de Seguros, a Lei Seca salvou 41 mil vidas desde 2008 e evitou um prejuízo de cerca de R$ 550 bilhões aos cofres públicos.
A Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, lançada em março de 2009 pela Secretaria de Governo. Desde que foi criada, a operação já interceptou mais de 166 mil motoristas alcoolizados por meio do teste do bafômetro.
 
Top