Quase metade dos 2900 componentes, incluindo os da comissão de frente, passará pelas mãos de um time de mais de 100 pessoas, entre brasileiras e estrangeiras, coordenado por Christina Gall e Juranda Xavier. Será a segunda experiência da dupla na Viradouro. No Carnaval de 2018, no desfile que deu o título da Série A, à vermelho e branco, Christina trouxe profissionais do exterior para a maquiagem de 400 componentes. Este ano, o intercâmbio se dará com a empresa francesa Guaranho Events, responsável pela vinda de nova turma de mão de obra estrangeira.

Para encarar o desafio do espetáculo que vai marcar o retorno da Viradouro ao Grupo Especial, Christina e Juranda conseguiram uma parceria inédita com o SENAC, dando treinamento de técnicas de colocação de próteses e de maquiagem cinematográfica.

Paulo Barros diz que nunca teve um contingente tão grande de desfilantes maquiados e considera que o trabalho dos profissionais vai valorizar a passagem da Viradouro.
 
Top